gototopgototop
Entrada

A FUNDEI (Fundação Guineense para o Desenvolvimento Empresarial Industrial), de acordo com os artigos 1º e 3º dos seus Estatutos, é uma instituição privada de utilidade pública e tem como objectivo principal a promoção de micro, pequenas e médias empresas industriais, nomeadamente, nos domínios:


· Da iniciativa e financiamento de projectos de investimento;

· Do apoio à divulgação de tecnologias apropriadas e adaptadas ao desenvolvimento industrial da Guiné-Bissau;

· Das acções de formação e da assistência técnica.

Em termos de estrutura, a FUNDEI é dotada dos seguintes órgãos sociais:

Conselho de Administração, ao qual compete decidir sobre as grandes linhas de orientação da FUNDEI incumbindo-lhe, nomeadamente:

a) Definir política de crédito da FUNDEI, bem como da sua estratégia de actuação.

b) Decidir sobre os investimentos e aplicações financeiras da Instituição.

Conselho Fiscal: Exerce a fiscalização sobre a escrituração e documentos da FUNDEI, sempre que o julgue conveniente, e dá parecer sobre o Relatório, Contas e Orçamento e sobre todos os assuntos que o Conselho de Administração submeter à sua apreciação.

Direcção Executiva: Órgão que assegura a gestão quotidiana da Instituição, cabendo-lhe a função de, nomeadamente:

a) Preparar dossiers para apreciação e aprovação do Conselho de Administração.

b) Analisar e avaliar os estudos de viabilidade técnica, económica e financeira dos projectos de investimento, candidatos ao financiamento e à assistência técnica da FUNDEI.

A FUNDEI foi criada em 1994, por iniciativa dos Governos da Guiné-Bissau e da Suécia. Os seus Conselhos de Administração e Fiscal foram instituídos em 1995, e, no ano seguinte (1996), arrancou efectivamente com as suas actividades promocionais e creditícias direccionadas para as pequenas e médias empresas industriais.

De 1996 à data presente, deram entrada na FUNDEI mais de 800 pedidos de assistência técnica e financeira para a criação, expansão e reabilitação de empresas de pequena e média dimensão.

Os critérios de elegibilidade observados no acto da apreciação dos pedidos de assistência técnica e financeira da FUNDEI recaem, fundamentalmente, sobre:

· O perfil do promotor do projecto;

· O perfil do gestor da Empresa executora do projecto;

· As referências do promotor e/ou gestor do projecto.

A intervenção da FUNDEI recai prioritariamente sobre os projectos industriais que utilizem e transformem a matéria-prima local. Os sectores considerados elegíveis para assistência técnica e financeira da FUNDEI são:

· Indústria em geral;

· Agro-indústria;

· Turismo e Hotelaria;

· Pescas;

· Serviços.

A FUNDEI conta actualmente com uma carteira de 86 projectos em execução, com um investimento de cerca de USD 2,5 milhões, significando isto que se conseguiu satisfazer apenas cerca de 10% de todos os pedidos que deram entrada desde 1996.

Cerca de 46% dos projectos assistidos técnica e financeiramente pela FUNDEI em execução intervêm no domínio da agro-indústria, destacando-se o descasque de arroz e o processamento da castanha de caju.

A taxa de recuperação dos empréstimos concedidos a projectos de investimento situava-se em torno dos 85-90% até 1998. De 2000 à data presente, a taxa tem estado muito aquém do desejável (em torno de 10-20%).

Este facto, decorrente do conflito político-militar de 1998/99 e as consequências que dele resultaram, levou a que a FUNDEI adoptasse nova estratégia de intervenção. Toda a actividade de promoção, formação, assistência técnica, pesquisa e aconselhamento empresarial continua a merece uma atenção particular da FUNDEI, enquanto que uma boa parte da actividade creditícia foi transferida para o sistema bancário.

Esta nova estratégia de intervenção permitiu certo crescimento da FUNDEI, tanto do ponto de vista institucional, como do volume dos seus negócios. Assim, duma pequena instituição de vocação promocional, a FUNDEI passou a uma pequena “Holding”, com a criação de entidades semi-autónomas (subsidiárias), designadamente, a Unidade de Gestão Imobiliária (UGPI) e o Centro de Promoção do Caju (CPC).

A Unidade de Gestão do Património Imobiliário (UGPI) foi criada em 2001, com o objectivo principal de assegurar a gestão dos bens imóveis cedidos à FUNDEI no âmbito dum Acordo celebrado entre os Governos da Guiné-Bissau e da Suécia.

Em 2005, criou-se e pôs-se a funcionar uma nova subsidiária, concretizando assim mais um dos projectos estratégicos da FUNDEI. Trata-se do Centro de Promoção do Caju – CPC, cujas actividades se iniciaram em Agosto do mesmo ano. Sediado em Bissau, na zona industrial de Brá, este Centro intervém no domínio da valorização de frutas tropicais com especial incidência para o caju, castanha e pedúnculo. As áreas concretas de intervenção do CPC são a formação, a pesquisa e a produção.

A FUNDEI tem ainda a participação em Sociedades de capital privado, designadamente na SICAJU (Sociedade Industrial do Caju) e no BDU (Banco da União).

Uma especial atenção é atribuída à valorização de produtos locais, nomeadamente, o caju (castanha e pedúnculo).

Nessa perspectiva, a FUNDEI concedeu assistência técnica e financeira a cerca de 20 unidades (de pequena e média dimensões) de processamento de castanha de caju, e a 8 pequenos Centros de valorização do pedúnculo do caju, nas diferentes localidades do País.

Um destaque vai para a promoção de actividades de pesquisa em matéria de inovação tecnológica, particularmente no tocante à valorização do caju. Para o efeito, a FUNDEI, através do CPC e com financiamento do Banco Mundial, lançou a primeira experiência da utilização de biomassa (casca da castanha de caju) para a produção de energia eléctrica.

Trata-se duma mini Central Termo-Eléctrica, já em funcionamento desde Agosto de 2007, que consiste na queima da casca da castanha de caju (resíduo normalmente deitado fora pelas unidades de processamento) por uma caldeira que produz vapor. O vapor acciona o motor alternativo a qual está acoplado um gerador que produz a energia eléctrica.

A FUNDEI tem a sua sede na Rua General Omar Torrijos, Nº 49 em Bissau.

Telefone: (245) 320 24 70; Fax: (245) 320 22 09; E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ; Site: www.fundei.net.